Início POLITICA Filipe Nyusi e Ossufo Momade testemunharam a desmobilização de 140 guerrilheiras da...

Filipe Nyusi e Ossufo Momade testemunharam a desmobilização de 140 guerrilheiras da Renamo em Gorongosa

COMPARTILHE

O Presidente da República, Filipe Nyusi, o líder da Renamo, Ossufo Momade, e o representante do Secretário-Geral da ONU, Mirko Manzoni, testemunharam, hoje, a desmobilização de 140 mulheres que faziam parte da força residual da Renamo.

A cerimónia de desmobilização decorreu na antiga base Central da Renao na Mapangapanga em Vunduzi, no distrito de Gorongosa. No local há 434 guerrilheiros, dos quais 140 são mulheres que hoje (05) regressaram há vida civil, maior parte delas são militares da Renamo há 30 anos ou mais.

O Presidente da República, Filipe Nyusi que diriigiu a cerimónia, enalteceu o papel das guerrilheiras no processo de pacificação e recordou um dos encontros com o então lider da Renamo, Afonso Dhlakama, em que pediu que ele falasse com as militares e elas pediram que acelerassem o processo de paz porque queriam retornar às suas zonas de origem.

O Presidente da República, Filipe Nyusi, prometeu para aquelas mulheres que o seu Governo está a fazer de tudo para que sejam bem recebidas nas suas zonas de origem e sejam reintegradas como moçambicanas e que tem um papel importante para o desenvolvimento do país.

Entretano, o actual líder da Renamo, Ossudo Momade, disse que guerrilheiras eram o exemplo de que a Renamo sempre priorizou a igualdade do género em todas as frentes em que está envolvida e que elas eram heroínas que merecem ser muito bem tratadas e acarinhadas por todos porque a democracia que se vive hoje em Moçambique é fruto do sacrifício delas, bem como o processo de descentralização em curso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here