Início SOCIEDADE Deputados preocupados com crescente número de jovens nas prisões

Deputados preocupados com crescente número de jovens nas prisões

COMPARTILHE

De acordo com a presidente do Gabinete da
Juventude Parlamentar, Olívia Matavele, os jovens, sendo a maioria da população moçambicana, cerca 60 por cento, devem contribuir para a solução dos diversos problemas que apoquentam o país e não
constituírem a parte do problema.

“É preocupante ver jovens de 16 a 17 anos de idade em situação de privação de liberdade porque cometeram crimes”, disse Matavele para quem estes jovens deviam se preocupar mais com o seu futuro e prepara-lo de forma honesta e nãooptar por cometerem crimes.

Para Olívia Matavele, os jovens devem ter
consciência de que o país depende deles, “eles são a seiva na nação, o futuro risonho de qualquer sociedade por isso apelamos que os serviços penitenciário sejam, igualmente, centros de ressocialização dos jovens, de aprendizagem de alguns ofícios para que ao saírem desta condição possam ter conhecimentos de um saber fazer e não  voltar a criminalidade”.

Dados da Penitenciária Regional Norte em Nampula, apresentados aos deputados pelo respectivo director, Álvaro Arnança, apontam que dos 1.376 reclusos, 170 têm idades compreendidas entre 16 a 21 anos; 697 são reclusos na fixa etária de 22 a 30 e 275 de 31 a 40 anos de idade.

Para que os internos não caiam no ócio, segundo Arnança, o estabelecimento promove o processo de ensino e aprendizagem distribuído nos vários subsistemas de ensino, desde a alfabetização e educação de adultos, ensino primário do 2º grau e ensino secundário geral do primeiro e segundo ciclos, envolvendo um universo de 1.036 alunos.

“O estabelecimento penitenciário desenvolveu Millennium bim, o apoio aos dois projectos
evidenciam o compromisso do Banco para com Moçambique. “Com esta iniciativa o Millennium bim reafirma o compromisso de continuar a prestar todo o apoio na construção de soluções que fomentem o bem-estar das comunidades, nos seus diversos contextos”.

Para o responsável da Makobo, Ruy Santos, esta iniciativa representa a expressão máxima do valor de uma nação, a Solidariedade. “É uma grande honra e um enorme privilégio, podermos contar
com o apoio do Millennium bim para sensibilização, mobilização e o compromisso de todos os moçambicanos na construção de um Moçambique mais inclusivo, equitativo e solidário.

Onde, juntos, procuramos alternativas efectivas para a inclusão de Todos os moçambicanosnos processos de desenvolvimento socioeconómico e cultural do nosso país”. parcerias com entidades públicas e privadas para a produção de culturas de rendimento”, disse Álvaro Arnança apontando que para a área do saber fazer, o estabelecimento conta com uma alfaiataria e uma carpintaria para além da produção agrícola, actividades desenvolvidas pelos próprios internos, contribuindo para redução dos custos ao estabelecimento na compra de mantimentos.

Neste contexto, segundo Arnança foram envolvidos 203 reclusos em actividades produtivas com destaque para a agricultura nos Distritos de Monapo, Malema e Liúpo através de centros penitenciários abertos de Itocolo, Nataleia e Quinga.

Refira-se que à Penitenciária de Regional Norte de Nampula, os deputados ofereceram um total de 600 máscaras de pano, como forma de contribuírem na prevenção da Covid-19 naquele centro que alberga cidadãos condenados a penas de prisão maior provenientes do Niassa, Cabo delgado, Nampula e Zambézia, esta última devido a sua proximidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here