Cá se faz, cá se paga – António Muchanga sobre audição de Guebuza no caso dívidas ocultas 

0

O deputado da Renamo e antigo membro do Conselho do Estado, António Muchanga, chamou a imprensa para expressar o seu agrado pela chamada à PGR do antigo presidente da República pelo processo das Dívidas Ocultas.

Muchanga – que em 2014 ainda membro do Conselho de Estado foi detido “a mando de Guebuza” – lembrou que já havia denunciado que a PGR cumpria expedientes políticos.

“Hoje, a pessoa que, em Julho de 2014, mandou que me algemassem, humilhassem e prendessem sem razão reclama da actuação da PGR”, ironizou. Para Muchanga, Guebuza está a colher o que semeou.

Muchanga ironiza. “A procuradora-geral que foi chamada para legalizar minha prisão ilegal e a legião de Marias dos procuradores adjuntos que devem ouvir Guebuza foram por ele nomeados”.

Mas Muchanga ressalva que seja preciso tempo. Entende que não se pode descartar a hipótese de estar a ser montado um teatro.

Recorde-se que a PGR pediu autorização do Conselho de Estado para ouvir Armando

Guebuza, que também faz parte do órgão, sobre as Dívidas Ocultas. Guebuza aceitou a solicitação. Mas a sua declaração de aceitação foi a confirmação de um ambiente hostil dentro do partido Frelimo. Guebuza acusa a PGR de estar a reboque de ordens para o assassinarem politicamente. “Iremos prestar os esclarecimentos solicitados, sem no entanto, deixar ficar a nossa desconfiança em relação à constante e desconforme actuação da Procuradoria-Geral da República.

E temos razões de sobra para a falta de confiança no nosso Ministério Público”, disse Guebuza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here